Jornal - Linux News

Suse foi vendida em 2,5 bihões de dólares.

 
Imagem de juliano ramos
Suse foi vendida em 2,5 bihões de dólares.
por juliano ramos - sexta, 6 Jul 2018, 15:27
 

Suse foi vendida em um negócio de $ 2,5 Bilhões


A SUSE , empresa de software de código aberto, foi vendida para uma empresa de private equity sueca.

A EQT Partners adquirirá a SUSE dos atuais proprietários da Micro Focus em um negócio avaliado em US $ 2,5 bilhões e deverá ser fechado no início de 2019.

O EQT é descrito como “um investidor focado no desenvolvimento com ampla experiência na indústria de software”.

Um dos negócios de Linux mais antigo com mais de 1400 funcionários em todo o mundo e números de lucro relativamente saudável, o negócio é uma boa notícia para a SUSE. É também uma compra inteligente para a EQT, dado o papel cada vez mais intrínseco que o software de código aberto desempenha na empresa, na nuvem e na IoT.

Nils Brauckmann, CEO da SUSE, está compreensivelmente empolgado. Em um comunicado de imprensa, ele elogia o acordo como um “novo capítulo” no desenvolvimento da empresa.

“Juntamente com a EQT, nos beneficiaremos de mais oportunidades de investimento e da continuidade de uma equipe de liderança focada em garantir um crescimento lucrativo de longo prazo, combinado com um foco nítido no sucesso de clientes e parceiros”.

Retornar para um negócio independente

Sob o acordo, o SUSE (que é talvez mais conhecido por oferecer o SUSE Enterprise Linux e patrocínio do projeto openSUSE) voltará a operar como um ‘negócio independente’ pela primeira vez em quatro anos.

A EQT planeja “fortalecer” a posição do provedor de software de fonte aberta por meio de melhorias orgânicas e, um pouco mais interessante, “aquisições adicionais”.

Mas o que o acordo significa para os fãs do openSUSE, a distribuição gratuita do Linux baseada no SUSE Linux?

A venda do SUSE não terá “nenhum impacto negativo” no openSUSE. Qualquer um temendo pelo futuro do openSUSE, a distribuição gratuita do Linux patrocinada (leia-se: financiado) pela SUSE, não precisa entrar em pânico.

O presidente do openSUSE, Richard Brown, afirmou que o acordo “não terá impactos negativos no openSUSE”.

Explicando mais em um post da lista de discussão Richard acrescenta que a SUSE (a empresa) continua firmemente “comprometida em apoiar a comunidade do openSUSE […] que deve continuar sob sua nova parceria com a EQT”.